Home > Transparência > Governos ficam menos transparentes após grandes crises, diz pesquisador americano

Governos ficam menos transparentes após grandes crises, diz pesquisador americano

///
Comentários desabilitados

Em entrevista exclusiva à Fiquem Sabendo, David Cuillier fala sobre acesso à informação em períodos de instabilidade e os riscos pós-pandemia

A Fiquem Sabendo, agência de jornalismo de dados e acesso à informação, realiza entrevista com David Cuillier, professor da Escola de Jornalismo da Universidade do Arizona e um dos principais nomes do acesso à informação no mundo. Presidente da National Freedom of Information Coalition (Coalizão Nacional para Liberdade de Informação, em tradução livre), ele desenvolve pesquisas sobre acesso à informação e estuda estratégias para aumentar a transparência do poder público para com a sociedade e a imprensa. 

Assista ao vídeo completo no Youtube da Fiquem Sabendo.

Em entrevista à Fiquem Sabendo, Cuillier comenta sobre ataques à transparência durante a pandemia e suas possíveis motivações e consequências.“Depois de todas as grandes emergências ou crises da história costuma haver uma grande diminuição do acesso à informação”, alerta o co-autor do livro A Arte do Acesso: Estratégias para Obter Registros Públicos. “Uma vez que temos a detenção de informação após emergências, o sigilo permanece”, conclui.

Ele lembra ainda que durante a Segunda Guerra Mundial o slogan era “Loose Lips Sink Ships” (quem fala demais, afunda navios) e que durante a Guerra Fria o sigilo também era considerado estrutural. “Aliás, foi por isso que os EUA aprovaram a FOIA (Lei de Acesso americana), como uma resposta a todo o sigilo imposto por essas duas guerras”.

A entrevista é parte do projeto da Fiquem Sabendo com apoio International Center For Journalists (ICFJ) intitulado “LAI e FOIA: diálogos transparentes Brasil-EUA”. A iniciativa busca aproximar a Lei de Acesso à Informação (LAI) de sua correspondente norte-americana, o Freedom of Information Act (FOIA), de forma a trocar experiências e ampliar o acesso à informação no Brasil.

Sobre as tentativas dos governos de congelar o acesso à informação durante a crise da COVID-19, Cuillier é categórico: “A população quer saber os fatos e os números, para entender o tamanho do problema. Agora é ainda mais importante que agências governamentais sejam abertas e honestas com seus dados e a informação que possuem, ao invés de serem mais sigilosas. Dizer que não é uma atividade essencial é absurdo!”. 

Além do combate ao coronavírus, o acesso à informação e leis de liberdade de informação movimentam as engrenagens econômicas dos países. “As pessoas precisam de informação para seus negócios”, afirma o pesquisador. Ele lembra ainda que nos Estados Unidos, pelo menos dois terços dos pedidos de acesso à informação são para uso comercial. “Essas pessoas dependem de informações para conduzir seus negócios”.

Cuillier cita o livro Democracy’s Detectives, no qual J. Hamilton conclui que cada dólar investido em jornalismo investigativo com base em documentos resulta em, aproximadamente, 287 dólares em benefícios para a sociedade. “Estamos falando de salvar vidas, reduzir impostos ao inibir a corrupção e até mesmo conseguir taxas de adesão mais baixas em títulos municipais, empréstimos e contratos”, resume o especialista.

Para o pesquisador americano, parte do motivo para a falta de transparência é a má gestão de dados e registros públicos, o que se torna ainda mais grave durante uma pandemia. “Poderia ser que eles realmente não têm informações precisas, não coletam da forma correta e estão com medo de serem descobertos, pois é vergonhoso para instituições e agências”, afirma. 

Por outro lado, ele acredita que prevalece também uma cultura paternalista por parte das autoridades: se a população soubesse da verdade, não conseguiria lidar com ela. “Eu discordo disso, acho que a população consegue, sim, lidar com as informações”. 

Leia aqui outra entrevista de David Cuillier sobre acesso à informação, realizada pela agência MuckRock e traduzida pela Fiquem Sabendo com apoio ICFJ.

Confira mais entrevistas do projeto:

Você também poderá gostar
Ministro pede revisão de norma que tira responsabilidade do TCU de receber denúncias sobre transparência
Organizações questionam decisão do TCU de não receber denúncias sobre transparência
Documentos da CIA revelam que agência monitorava atividades do Partido Comunista do Brasil
TCU deixa de aceitar denúncias com base na Lei de Acesso à Informação
Com florestas em chamas, governo Bolsonaro investiu 24% a menos no combate ao fogo em setembro
25 anos de atraso: os pedidos de acesso dos Estados Unidos sem solução