Home > Transparência > Fiquem Sabendo agora é membro da GIJN, rede global de jornalismo investigativo

Fiquem Sabendo agora é membro da GIJN, rede global de jornalismo investigativo

///
Comentários desabilitados

A Fiquem Sabendo é a mais nova integrante brasileira da Global Investigative Journalism Network (GIJN), rede global que apoia o treinamento e compartilhamento de informações entre jornalistas investigativos e de dados, inclusive em regimes repressivos e em comunidades marginalizadas. 

Especializada em acesso à informação no Brasil, a Fiquem Sabendo foi aprovada por unanimidade pelo Conselho de Administração da GIJN no início deste mês, junto com outras sete organizações de países como Colômbia, Estados Unidos, Grécia, Paquistão, Reino Unido, Sri Lanka e Zâmbia. Com os novos membros, a GIJN conta agora com 211 organizações de 82 países.

Catarse Fiquem Sabendo
Acredita no poder da transparência pública? Apoie o nosso trabalho!

“O ingresso na GIJN é um marco muito importante na história da Fiquem Sabendo e um reconhecimento relevante da nossa atuação pela liberação de dados públicos no ecossistema jornalístico nacional e internacional”, avalia a diretora e cofundadora da Fiquem Sabendo, Maria Vitória Ramos.

Os oito novos membros, anunciados nesta quarta-feira (24/3), foram selecionados dentre 40 candidaturas apresentadas nos últimos seis meses. “Este é um grupo extraordinário de jornalistas. Eles variam de redações de interesse público na Europa, Sul da Ásia e África a um centro de acesso à informação no Brasil e um programa de jornalismo de dados universitário do Reino Unido”, descreveu o diretor executivo da GIJN, David Kaplan.

A GIJN acolhe organizações sem fins lucrativos e educacionais que trabalham ativamente em apoio a reportagens investigativas e jornalismo de dados. 

Clique para saber mais sobre os novos membros da GIJN (em inglês)

Você também poderá gostar
Apenas 7 mulheres foram eleitas prefeitas das capitais brasileiras nos últimos 20 anos
Brasil registra mais casos de apologia ao nazismo em 2019 e 2020 do que nos 15 anos anteriores somados
Jornalismo de dados “raiz” | Entrevista com Lúcio Vaz
Jornalismo de dados “raiz” | Entrevista com Lúcio Vaz
Roubos de celulares crescem 24% an região de Campinas em um ano
Roubos de celulares crescem 24% na região de Campinas em um ano
Em 10 anos, 748 PMs foram presos por suspeita de assassinato no Estado
Em 10 anos, 842 PMs foram presos por suspeita de assassinato em SP