Home > Mobilidade Urbana > Preço da gasolina sobe 46% em um ano

Preço da gasolina sobe 46% em um ano

///
Comentários desabilitados

Dez estados apresentam crescimento maior que a média nacional

O preço da gasolina comum subiu 46% entre os meses de outubro de 2020 e outubro de 2021. O preço médio de venda no país saltou de R$ 4,358 para R$ 6,341 por litro. Os dados foram obtidos pela Fiquem Sabendo no site da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Infográfico: Natália Faria

Em 10 estados, o aumento do valor da gasolina foi maior do que a média nacional. As maiores variações estão na Bahia (57%), Piauí (56%), Espírito Santo (55%) e Amazonas (55%). Acesse aqui o levantamento utilizado pela Fiquem Sabendo.

A ANP realiza um acompanhamento dos preços praticados por revendedores de combustíveis automotivos e de gás por meio de uma pesquisa semanal de preços. 

No levantamento de preços da agência, é possível encontrar informações sobre os seguintes produtos: etanol hidratado, gasolina aditivada, gasolina comum, GLP, GNV, óleo diesel e óleo diesel S10. Além da pesquisa nacional, também é feito um estudo por região, por estado e por município.

Veja os valores da sua cidade:

  1. Acesse o site da ANP: https://www.gov.br/anp/pt-br
  2. No menu ao lado esquerdo da tela, busque por Assuntos > Preços e Defesa da Concorrência
  3. Na página sobre “Preços e Defesa da Concorrência”, clique em ‘Preços’. Uma aba vai abrir com a instrução “Clique Aqui” 
  4. Busque por “Preços de Revenda e de Distribuição de Combustíveis” 
  5. No final da página “Preços de Revenda e de Distribuição de Combustíveis”, é possível encontrar o texto “Série histórica do levantamento de preços”.  Clique para acessar todo o conteúdo 

Fiscalize o poder público com a Fiquem Sabendo. Acesse aqui a nossa campanha de financiamento

______________________________________________________

Se usar as informações, dê o crédito!

ATENÇÃO: Todo o material publicado gratuitamente no nosso site ou nesta newsletter Don’t LAI to me pode, e deve, ser compartilhado! Usamos a licença “Atribuição 4.0 Internacional (CC BY 4.0)”, que permite a republicação/adaptação, inclusive para fins comerciais, nas seguintes condições:

-Todas as republicações ou reportagens feitas a partir de dados/documentos liberados pela nossa equipe devem trazer o nome da Fiquem Sabendo, com crédito para: “Fiquem Sabendo, agência de dados especializada no acesso a informações públicas”;

-Incluir link para a publicação original da agência (no site ou na newsletter);

-As postagens nas redes sociais sobre as reportagens com dados obtidos pela nossa equipe devem conter menção aos perfis da agência: Twitter, Instagram, Facebook ou Linkedin.

______________________________________________________

Este conteúdo saiu primeiro na edição #70 da newsletter da Fiquem Sabendo, a Don’t LAI to me. A newsletter é gratuita e enviada quinzenalmente, às segundas-feiras. Clique aqui e inscreva-se para receber nossas descobertas em primeira mão também.