Home > Transparência > Bolsonaro gasta 1,2 mi em viagens ao exterior

Bolsonaro gasta 1,2 mi em viagens ao exterior

As viagens do presidente Jair Bolsonaro e sua equipe para o exterior já custaram R$ 1,2 milhão aos cofres públicos, segundo dados obtidos com exclusividade pelo Fiquem Sabendo por meio da Lei de Acesso à Informação. O valor é referente ao período compreendido entre janeiro e 23 de setembro de 2019.

De acordo com as informações, fornecidas pela Presidência da República, a viagem mais cara foi para o Japão (R$ 331,3 mil), seguida por Suíça (R$ 278,4 mil) e Nova Iorque (R$ 200,1 mil).

DestinoDataValor (R$)
Suiça15/01278.412,43
Washington11/0385.412,00
Chile17/0320.531,77
Israel23/03186.810,34
Dallas11/05131.921,51
Buenos Aires30/0525.003,43
Japão16/06331.396,25
Santa Fé12/0715.579,33
Nova Iorque23/09200.122,09

Os custos dizem respeito ao gasto do total da equipe do presidente, e não somente ao próprio presidente, e incluem despesas com passagens, hotéis, transporte e alimentação. Os dados específicos de viagens de presidentes, como as notas fiscais, são mantidos sob sigilo até o fim de sua gestão.

O Fiquem Sabendo já havia revelado, também com exclusividade, que a equipe do presidente gastou R$ 3,7 milhões em viagens nacionais até o momento. A informação foi publicada primeiro na nossa newsletter, a Don’t LAI to me. Assine e receba gratuitamente você também!

Deseja republicar a este texto ou usar os dados para uma nova publicação? Sem problemas! Basta colocar o crédito: Fiquem Sabendo, agência de dados especializada na Lei de Acesso à Informação (com link para a reportagem original e para homepage). Se quiser que a gente divulgue, marque nas redes!

Você também poderá gostar
Dependentes de 93% dos presos brasileiros não recebem nem um centavo de auxílio-reclusão
Auxílio-reclusão custa 16 vezes mais que indenização de familiares de PMs assassinados
Auxílio-reclusão custa 16 vezes mais que indenização de parentes de PMs assassinados
Desapropriação em favela de São Paulo
Prefeitura de SP diminui gasto com desapropriações em favelas
Bloqueadores consomem R$ 890 mil em três meses
Estado gasta R$ 296 mil por mês com bloqueador de celular em cadeias