Home > Transparência > Bolsonaro teve mais encontros oficiais com deputado Osmar Terra do que com ministros da Saúde em 2020

Bolsonaro teve mais encontros oficiais com deputado Osmar Terra do que com ministros da Saúde em 2020

///
Comentários desabilitados

Por Maria Vitória Ramos e Taís Seibt

No ano em que o mundo foi assolado pela pandemia do novo coronavírus, os três titulares do Ministério da Saúde que passaram pelo governo este ano estão entre os ministros que menos tiveram encontros privados com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de janeiro a outubro de 2020, conforme apurou com exclusividade a agência Fiquem Sabendo. Juntos, os três tiveram 11 reuniões com o presidente, enquanto Paulo Guedes, ministro da Economia, teve 75. O deputado estadual Osmar Terra (MDB/RS), tido como um “ministro informal” de Bolsonaro, teve mais encontros privados com o presidente na agenda oficial do que cada um dos três titulares da pasta no período.

Reportagem em parceria com o Yahoo Brasil, acesse aqui.

Dentre 1506 compromissos oficiais registrados na agenda presidencial de janeiro a outubro (desconsiderados 75 dias sem compromisso oficial), Bolsonaro teve cinco encontros privados com o ex-ministro Luiz Henrique Mandetta, demitido em abril após divergências com o presidente na condução das políticas de combate à Covid-19; quatro reuniões com Nelson Teich, que pediu demissão em maio; e apenas duas com Eduardo Pazuello, que assumiu o cargo como interino e foi empossado oficialmente apenas em setembro. Enquanto isso, Osmar Terra teve cinco encontros reservados com o presidente – e participou de outros 13 compromissos oficiais no Planalto, superando a quantidade de agendas com participação dos titulares da Saúde também em compromissos com mais de um convidado. Crítico do distanciamento social como forma de prevenção ao coronavírus, Terra está internado em Porto Alegre com Covid-19.

Mesmo que somados os 11 encontros reservados dos três ministros da Saúde com Bolsonaro, a pasta perde feio para a Economia nas prioridades do presidente: Paulo Guedes foi o ministro que mais frequentou o gabinete presidencial em reuniões privadas, foram 75 agendas, ou seja, quase sete vezes mais do que a Saúde. Em média, Guedes teve um encontro privado com Bolsonaro a cada quatro dias de agenda oficial, enquanto os ministros da Saúde tiveram um encontro com o presidente a cada 28 dias.

Quer continuar lendo? Acesse aqui a reportagem completa no Yahoo Brasil.

Você também poderá gostar
Auxílio emergencial de 1000 dólares? Governo Bolsonaro usa matemática alternativa e ainda erra o cálculo ao tentar explicar a conta
Repórter da ProPublica fala sobre acesso a e-mails de políticos e servidores
Governo Bolsonaro tem R$ 5,6 bilhões para levar Internet à periferia, mas não investe
Bolsonaro gastou R$ 10 mil por dia em viagens para inaugurar obras durante dois meses da pandemia
Eleições 2020 nas capitais serão termômetro para disputa presidencial em 2022
Número de denúncias contra ‘pancadões’ aumenta 82,5% durante a pandemia em São Paulo