Home > Segurança > Novo terminal concentra metade dos furtos de bagagens em Cumbica

Novo terminal concentra metade dos furtos de bagagens em Cumbica

Novo terminal concentra metade dos furtos de bagagens em Cumbica

Saguão do aeroporto internacional de São Paulo, em Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo. Foto: Foto: (Arquivo) PAC/Fotos Públicas (29/01/2015)

Inaugurado um mês antes do início da Copa do Mundo no Brasil, em maio de 2014, o terminal 3 do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Cumbica, Guarulhos (Grande São Paulo), registrou 65 dos 130 casos de furto de bagagem registrados em todo o aeroporto entre janeiro e agosto deste ano.

Nesse período, o terminal 2 de Cumbica contabilizou 42 furtos de bagagens e o terminal 1, 23. Não houve registro desse crime no terminal 4. Ao todo, o aeroporto registrou 130 malas furtadas entre janeiro e agosto (16 por mês, em média).

É o que aponta levantamento inédito feito pelo Fiquem Sabendo com base em dados da Polícia Civil do Estado de São Paulo obtidos por meio da Lei Federal nº 12.527/2011 (Lei de Acesso à Informação). (Veja o detalhamento dessas informações no infográfico abaixo.)

Novo terminal concentra metade dos furtos de bagagens em Cumbica

Em 5 meses, terminal se tornou líder de estatística

Construído para aliviar a superlotação de passageiros no maior aeroporto do país, o terminal 3 concentra 80% dos voos internacionais em Cumbica.

Ele absorve 24% do movimento do Aeroporto Internacional de São Paulo. Por ano, 9 milhões de passageiros passam pelo local.

Em setembro do ano passado, o terminal 3 apareceu pela primeira vez na liderança dos furtos de bagagens em todo o aeroporto. Foram oito casos, contra seis no terminal 2 e quatro no terminal 1.

Desde então, por nove meses (de um total de 12), o terminal liderou essa estatística. Em dois meses (janeiro e junho deste ano), ele empatou com o terminal 2; e em abril, apareceu pela única vez atrás do terminal 2, com quatro casos de furto de bagagem, ante cinco no terminal vizinho.

Em 2014, 196 malas foram furtadas em Cumbica

Entre janeiro de 2014 e agosto de 2015, o aeroporto de Guarulhos registrou 326 furtos de bagagens. Isso representa uma média de 16 casos a cada mês (veja o detalhamento dos crimes praticados no ano passado no infográfico abaixo).

Novo terminal concentra metade dos furtos de bagagens em Cumbica

Essa estatística é um dado aproximado, uma vez que ela só contabiliza casos em que a vítima registrou o furto por meio de um boletim de ocorrência.

Nos Estados Unidos, 17 bagagens são furtadas por dia

O sumiço de objetos da bagagem não acontece só no Brasil.

Uma reportagem da emissora de TV CNN mostrou, com base em dados do Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos que, entre 2010 e 2014, foram registrados 30.621 casos de perda de objetos de valor nos aeroportos do país _a maioria dele se encontrava nas bagagens dos passageiros. Isso representa uma média de 17 ocorrências por dia.

O Aeroporto Internacional John F. Kennedy, em Nova York, lidera essa estatística, segundo a CNN.

Por que isso é importante?

Constituição Federal de 1988 prevê, em seu art. 144, que a segurança pública corresponde a um “dever do Estado” e um “direito e responsabilidade de todos” e que ela é exercida “para a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio”.

Código Penal (Decreto-Lei nº 2.848/1940) prevê, em seu art. 155, uma pena de reclusão de dois a quatro anos e multa para quem comete o crime de furto.

Se o crime é cometido por duas ou mais pessoas, a pena cominada é mais alta: reclusão de dois a oito anos e multa.

27 pessoas foram presas em 2015, afirma polícia

A Secretaria de Estado da Segurança Pública disse por meio de nota enviada por sua assessoria de imprensa que “houve queda de 33,67% nos furtos cometidos nos terminais do aeroporto entre janeiro e agosto deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado”. “Para reduzir os furtos nas áreas restritas dos terminais, os policiais civis, em conjunto com a Polícia Federal, realizam diversas operações. Já a área de saguão e todo o entorno do Aeroporto, a Polícia Civil realiza constantes operações de prevenção e de inteligência, por meio do monitoramento de câmeras e trabalho investigativo, que resultaram na prisão de 27 pessoas.”

Câmeras de segurança foram instaladas, diz concessionária

O GRU Airport – Aeroporto Internacional de São Paulo disse por meio de nota enviada por sua assessoria de imprensa que, desde que assumiu a gestão do aeroporto, em 2013, fez diversos investimentos em segurança, com a instalação de novos equipamentos de monitoramento eletrônico.

“Paralelamente, a equipe de segurança do GRU Airport, em estreita colaboração com as autoridades policiais, tem reforçado o monitoramento por meio de câmeras no sentido de auxiliar os órgãos públicos nas suas ações, buscando proporcionar a passageiros, visitantes e funcionários um aeroporto cada vez mais seguro.”

Você também poderá gostar
PM do Rio de Janeiro não contabiliza ocorrências de desrespeito à quarentena
PM do Ceará registrou mais de 12 mil casos de desrespeito à quarentena
Marinha coloca informações sob sigilo
Marinha é responsável por 96% das informações classificadas como sigilosas
Don’t LAI to me: a primeira newsletter sobre Lei de Acesso à Informação do Brasil