Home > Segurança > Furtos de bagagens aumentam no aeroporto de Cumbica

Furtos de bagagens aumentam no aeroporto de Cumbica

Furtos de malas aumentam no aeroporto de Cumbica

Saguão de terminal do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo. Foto: (Arquivo) PAC (29/01/2015)

O número de furtos de malas no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Cumbica, Guarulhos (Grande São Paulo), aumentou 12% (de 159 para 178 casos) entre janeiro e setembro de 2014 e o mesmo período deste ano.

É o que aponta levantamento feito pelo Fiquem Sabendo com base em dados da Polícia Civil do Estado de São Paulo obtidos por meio da Lei Federal nº 12.527/2011 (Lei de Acesso à Informação). (Veja no infográfico abaixo.)

Furtos de malas aumentam no aeroporto de Cumbica

A Polícia Civil considera como furto de mala tanto os casos em que bagagem inteira é subtraída pelo criminoso quanto aqueles nos quais ela é aberta e objetos são furtados do seu interior.

Terminal internacional concentra 45% dos crimes

Desde a sua inauguração, em maio de 2014 (a um mês da abertura da Copa do Mundo no Brasil), o terminal 3 de Cumbica concentra 45% dos furtos registrados em todo o aeroporto.

Atualmente, ele opera 80% dos voos internacionais em Cumbica.

De acordo com as informações disponibilizadas pela Polícia Civil, entre maio de 2014 e setembro deste ano, foram registrados 143 furtos no terminal 3. Outros 177 casos foram contabilizados nos demais terminais do aeroporto (veja o detalhamento desses dados no quadro abaixo.)

Furtos de malas aumentam no aeroporto de Cumbica

Distração é a principal causa dos furtos em aeroporto, diz consultor

Na avaliação do consultor em segurança Diogenes Lucca, tenente-coronel da reserva da Polícia Militar do Estado de São Paulo, os furtos de malas em Cumbica _assim como em outros aeroportos brasileiros_ têm como principal causa a distração das vítimas.

Segundo ele, esse comportamento decorre da “má educação” da maioria dos brasileiros em relação à segurança. “O brasileiro é mal educado em segurança. O que ocorre no aeroporto é uma sensação de desconexão. A vítima está com o corpo no aeroporto e a cabeça nas férias. Por ser um lugar ainda elitizado e pelo fato de muitas pessoas ainda acharem que bandido é o sujeito mal vestido e mal encarado. Não existe pessoa suspeita, isso é um mito da década de 1940”, diz Lucca.

De acordo com o consultor em segurança, o fato de os aeroportos serem e extremamente vigiados, dada a existência de muitas câmeras de segurança e a presença de policiais nesses locais, faz as pessoas “baixarem a guarda”. “E os bandidos sabem disso.”

Lucca enumera três atitudes como eficazes para inibir a ação dos furtadores de bagagens: 1) estar sempre atento; 2) manter contato corporal com os seus pertences e 3) prestar atenção na atitude e não na aparência das pessoas em sua volta.

Nos Estados Unidos, 17 bagagens são furtadas por dia

O sumiço de objetos da bagagem não acontece só no Brasil.

Uma reportagem da emissora de TV CNN mostrou, com base em dados do Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos que, entre 2010 e 2014, foram registrados 30.621 casos de perda de objetos de valor nos aeroportos do país _a maioria dele se encontrava nas bagagens dos passageiros. Isso representa uma média de 17 ocorrências por dia.

O Aeroporto Internacional John F. Kennedy, em Nova York, lidera essa estatística, segundo a CNN.

Por que isso é importante?

Constituição Federal de 1988 prevê, em seu art. 144, que a segurança pública corresponde a um “dever do Estado” e um “direito e responsabilidade de todos” e que ela é exercida “para a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio”.

Código Penal (Decreto-Lei nº 2.848/1940) prevê, em seu art. 155, uma pena de reclusão de dois a quatro anos e multa para quem comete o crime de furto.

Se o crime é cometido por duas ou mais pessoas, a pena cominada é mais alta: reclusão de dois a oito anos e multa.

Operações coíbem furtos, afirma secretaria

A Secretaria de Estado da Segurança Pública disse por meio de nota enviada por sua assessoria de imprensa que “a 3ª Delegacia de Polícia do Aeroporto Internacional de Cumbica realiza operações para coibir furtos nos aeroportos e para identificar seus autores”.

De acordo com a pasta, de 1º de setembro até 23 de outubro deste ano, oito pessoas foram presas em flagrante por estelionato, furto e receptação. Outras 11 pessoas foram indiciadas por homicídio culposo, furto e apropriação de objetos achados. “Todas as ocorrências de furto de bagagens são investigadas pela Polícia Civil, independentemente da área onde ocorram.”

Monitoramento foi reforçado, diz concessionária

O GRU Airport – Aeroporto Internacional de São Paulo informou por meio de nota enviada por sua assessoria de imprensa que, desde que assumiu a gestão, fez diversos investimentos em segurança, como a instalação de novos equipamentos de monitoramento eletrônico.

“Paralelamente, a equipe de segurança do GRU Airport, em estreita colaboração com as autoridades policiais, tem reforçado o monitoramento por meio de câmeras no sentido de auxiliar os órgãos públicos nas suas ações, buscando proporcionar a passageiros, visitantes e funcionários um aeroporto cada vez mais seguro.”

Você também poderá gostar
Marinha coloca informações sob sigilo
Marinha é responsável por 96% das informações classificadas como sigilosas
Don’t LAI to me: a primeira newsletter sobre Lei de Acesso à Informação do Brasil
CARTA ABERTA: Estados e municípios devem aceitar pedidos de informação anônimos
CPP superlotado: 10 mil vagas faltando em São Paulo