Home > Segurança > Furto de celular cresce em janeiro em SP e atinge marca de 166 aparelhos furtados por dia

Furto de celular cresce em janeiro em SP e atinge marca de 166 aparelhos furtados por dia

///
Comentários desabilitados
celular-alckmin

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) participa de solenidade no Palácio dos Bandeirantes, no Morumbi. Foto: Ciete Silvério/A2D (06/05/2015)

O número de furtos de telefones celulares no Estado de São Paulo cresceu 3% em janeiro deste ano na comparação com janeiro de 2016. Em um ano, a quantidade de ocorrências dessa natureza contabilizadas pela polícia saltou de 4.942 para 5.153. É o que apontam dados da CAP (Coordenadoria de Análise e Planejamento), da Secretaria da Segurança Pública de São Paulo, do governo Geraldo Alckmin (PSDB), obtidos com exclusividade pelo Fiquem Sabendo por meio da Lei de Acesso à Informação.

As estatísticas criminais relativas a janeiro de 2017 devem ser divulgadas pela Secretaria da Segurança na tarde desta sexta-feira. Os números de roubos de celulares, porém, não são divulgados mensalmente pelo governo Geraldo Alckmin.

Em média, em janeiro deste ano, 166 foram furtados por dia no Estado de São Paulo.

Troca de comando em São Paulo

O Estado de São Paulo está em plena transição com vistas à troca do comandante-geral da Polícia Militar.

Segundo informações de bastidores, há a expectativa de que o coronel Nivaldo Restivo assuma o lugar do coronel Ricardo Gambaroni durante solenidade, no próximo dia 10 de março, na Academia do Barro Branco, na zona norte de São Paulo.

Um dos motivos da insatisfação do governo com Gambaroni é o crescimento dos roubos no Estado, que cresceu 5,19% em 2016 e bateu o recorde de registros desde 1999, segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo.

Você também poderá gostar
Com florestas em chamas, governo Bolsonaro investiu 24% a menos no combate ao fogo em setembro
25 anos de atraso: os pedidos de acesso dos Estados Unidos sem solução
Estratégias e táticas para acessar informações públicas em 5 lições
SP registra um BO por homofobia a cada duas horas e meia
Ciclistas mortos no trânsito de São Paulo
Todos os dias, um ciclista é morto no trânsito de São Paulo