Home > Segurança > Número de acidentes aéreos em MG é o maior em seis anos

Número de acidentes aéreos em MG é o maior em seis anos

///
Comentários desabilitados
Número de acidentes aéreos cai no país, mas seis estados registram alta

O número de acidentes aéreos caiu no país nos dez primeiros meses de 2021, em relação ao mesmo período do ano passado. Dados do Painel Sipaer (Sistema de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) analisados pela Fiquem Sabendo mostram que houve 129 acidentes neste ano até o dia 29 de outubro, data mais recente na série histórica disponível. É a menor quantidade desde 2017, considerando o mesmo período de janeiro a outubro para cada ano.

Mas a queda geral não reflete igualmente nos estados. Bahia, Mato Grosso, Goiás, Pará, Roraima e Minas Gerais – estado em que aconteceu o acidente que matou a cantora Marília Mendonça na última sexta-feira, 5 (leia esta reportagem com os detalhes), registraram aumento de casos, na mesma comparação de janeiro a outubro por ano.

Veja aqui todos os dados compilados pela Fiquem Sabendo sobre acidentes e ocorrências (inclusive não graves) aéreas. Se preferir trabalhar com o arquivo original, entre no Painel Sipaer, siga para a aba ocorrências, clique com o botão direito sobre a tabela e depois escolha “Send to Excel” para ter acesso aos dados originais.

É possível consultar os detalhes de cada acidente no Painel Sipaer a partir do botão “saiba mais”, que fica ao lado de cada ocorrência, na tabela ocorrências:

Fiscalização de voos piratas bateu recorde em 2021

Dados obtidos pela Fiquem Sabendo por meio da LAI mostram que o número de fiscalizações sobre o chamado Táxi Aéreo Clandestino (TACA), quando se usa indevidamente uma aeronave privada para vender serviço de táxi aéreo, cresceu 41% neste ano em relação ao ano passado, de 234 para 330. Para fazer táxi aéreo no país é necessário passar por uma série de treinamentos e certificações de segurança. Esta série de reportagens da CNN Brasil explica o tema em detalhes.

Para consultar a regularidade de uma aeronave, basta pesquisar por seu prefixo neste site.

Praticamente metade das aeronaves com matrícula ativa no país são privadas, segundo dados do Registro Aeronáutico Brasileiro consultados por nossa equipe. O táxi-aéreo regulamentado corresponde a somente 7% do total.

De 439 acidentes com vítima registrados no Painel Sipaer, 195 aconteceram em aeronaves privadas.

É possível consultar detalhes das fiscalizações no Sistema Eletrônico de Informações (SEI) da Anac, marcando as caixas “processos”, “documentos gerados” e “documentos externos” e colando os números dos protocolos que recebemos pela LAI no campo “N do processo ou documento”.

Fiscalize o poder público com a Fiquem Sabendo. Acesse aqui a nossa campanha de financiamento

______________________________________________________

Se usar as informações, dê o crédito!

ATENÇÃO: Todo o material publicado gratuitamente no nosso site ou nesta newsletter Don’t LAI to me pode, e deve, ser compartilhado! Usamos a licença “Atribuição 4.0 Internacional (CC BY 4.0)”, que permite a republicação/adaptação, inclusive para fins comerciais, nas seguintes condições:

-Todas as republicações ou reportagens feitas a partir de dados/documentos liberados pela nossa equipe devem trazer o nome da Fiquem Sabendo, com crédito para: “Fiquem Sabendo, agência de dados especializada no acesso a informações públicas”;

-Incluir link para a publicação original da agência (no site ou na newsletter);

-As postagens nas redes sociais sobre as reportagens com dados obtidos pela nossa equipe devem conter menção aos perfis da agência: Twitter, Instagram, Facebook ou Linkedin.

______________________________________________________

Este conteúdo saiu primeiro na edição #69 da newsletter da Fiquem Sabendo, a Don’t LAI to me. A newsletter é gratuita e enviada quinzenalmente, às segundas-feiras. Clique aqui e inscreva-se para receber nossas descobertas em primeira mão também.