Home > Gastos Públicos > O contrato da EBC com a Record para exibição de “Os Dez Mandamentos”

O contrato da EBC com a Record para exibição de “Os Dez Mandamentos”

///
Comentários desabilitados

Por Luiz Fernando Toledo e Natália Santos*

No início de março, a Empresa Brasil de Comunicação (EBC) adquiriu os direitos de exibição da obra audiovisual “Os Dez Mandamentos – 1ª e 2ª Temporadas”, da Record. 

Foram comprados 242 episódios, no valor individual de R$ 13 mil cada, o que fez com que a empresa pagasse R$ 3,2 milhões no total. A escolha foi recebida com críticas pelo teor religioso da novela e porque seria uma forma de oferecer recursos públicos a um apoiador do governo.

A compra também foi alvo de ação popular. Em justificativa, o autor da ação afirmou que a exibição da novela viola o artigo 5º, inciso VI, da Constituição Federal, pois “as empresas públicas não podem privilegiar o cristianismo em detrimento das outras religiões exibindo a sua doutrina em horário nobre”. 

Em defesa, a EBC alegou que a aquisição da produção da Record TV atinge 80% da população do país (31% da igreja evangélica e 80% da igreja católica) e integra o conjunto de esforços para a revisão da grade de programação da TV Brasil, buscando crescimento dos índices de audiência no cenário nacional. Veja na íntegra o processo de compra e a ação popular.

* Luiz Fernado Toledo é jornalista, mestre em Administração Pública (EAESP/FGV) e cofundador da Fiquem Sabendo. Natália Santos é jornalista e repórter da newsletter Don’t LAI to me da Fiquem Sabendo.

Este conteúdo saiu primeiro na edição #57da newsletter da Fiquem Sabendo, a Don’t LAI to me. A newsletter é gratuita e enviada quinzenalmente, às segundas-feiras. Clique aqui e inscreva-se para receber nossas descobertas em primeira mão também.